Itália - Roma

Itália - Roma

Roteiro: Roma em 3 dias

Chegamos em Roma vindos de Florença. As expectativas eram muito altas com relação à Roma, e a cidade em nada nos decepcionou! Foram 3 dias visitando seus incríveis monumentos e ruas, com um tempinho reservado para um pulo no Vaticano. Pudemos concluir que Roma merece muito mais tempo para que se possa bem visitar todas as suas atrações. De todo modo, procuramos aproveitar com todas as energias os 3 dias que tinhamos pela frente.

 

Dia 1:

 

Estávamos muito bem instalados em Roma, nas proximidades da Via Cavour. Não muito longe do Coliseu, pertíssimos do complexo do Foro Romano. Da janela do nosso quarto era possível ver alguns vestígios de um passado de glórias! Por onde começar? Pelo que justamente estava mais à mão: seguimos pela Via dei Fiori Imperiali, o caminho é um banquete de belezas: à sua direita Foro di Cesare, Foro di Augusto e Foro Troiano; à sua esquerda, o Arco de Tito. Às suas costas nada mais nada menos que o Coliseu! Siga em direção ao Foro Troiano, logo verás o Monumento a Vittorio Emanuele II.

 

Parte do complexo do foro.

 

.

Ao fundo a Coluna de Trajano

 

O Momumento à Vittorio Emanuele II

 

O interior do "monumento"

 

 

Esse passeio, se minimamente atento, já deve ter custado sua manhã. Ao sair do Monumento à Vittorio Emanuele, pegue o caminho da sua esquerda. Contorne-o e siga pela Via Clivio Argentario. De posse de um mapa da cidade (desses que são distribuidos em qualquer lugar), verás o caminho até o Arco di Giano e até a Igreja Santa Maria In Cosmedin

 

Interior da S. Maria in Cosmedin

 

Logo na entrada o visitante encontrará a famosa Boca de Verdade. A igreja foi construida no século 8, durante o papado bizantino. Em termos turisicos, ela é conhecida como a igreja das igrejas, em uma referência a crença de que seria ela a primeira igreja cristã conhecida. A entrada é gratuita. Caso o visitante queira visitar o subsolo, cobra-se uma pequena contribuição.

 

A Boca da Verdade!

 

Não muito longe da igreja está o Circo Massimo, local em que cristãos eram sacrificados no início da era cristã. Infelizmente não tivemos boa impressão do local, muita sujeira e má conservação foram logo observadas. Ao que tudo indica o local está passando por obras e reformulação. Precisa!

 

O Circo Massimo

 

A região tem muito lixo ...

 

 

Ao final do Circo Massimo, vire à sua esquerda e siga pela Via di S. Gregorio. Logo verás dois monumentos que chamam a atenção pela grandeza: o Arco di Constantino e o Coliseu!

 

O Arco di Constantino

 

Ele, o Coliseu!

 

É possível que, no adiantar da hora, não tenham tempo de fazer a visita ao Coliseu com a qualidade que ele merece. Deixem para o segundo dia!

 

Dia 2:

 

O Coliseu e as ruinas da cidade antiga são seu alvo! As duas atrações constituem um mesmo bilhete de entrada. Temos logo uma importante recomendação: não comprem seu bilhete pela internet! Parece estranho, muito estranho, mas a fila para as pessoas que tinham comprado organizadamente o bilhete pela internet era enorme!

 

O Coliseu

 

Nós compramos o bilhete na hora, enfrentamos uma fila infinitamente menor e logo tivemos acesso às atrações! Faz sentido? Não faz, mas foi assim.

 

Achamos que não muito mais do que uma hora é preciso para conhecer o Coliseu. Boa parte do restante do seu dia, contudo, vai com a visita à Roma antiga, cujo acesso se dá pela Via de S. Gregorio.

 

Eis o caminho

 

Belezas e preciosidades espalhadas

 

Como se vê as atrações não são poucas. Recomendamos garrafa de água em mãos!

 

 

Dia 3:

 

Dedique seu último dia em Roma para conhecer lugares como o Catelo Sant`angelo e algumas de suas principais praças e fontes

 

O Castelo Sant`angelo, onde se encontra o Museu Nacional (logo ali, colado no Vaticano!)

 

À frente do Castelo, a bela ponte!

 

 

Vamos as Piazzas! Visite a Navona (nas proximidades do Castelo Sant`Angelo), ali está a Fonte dos 4 Rios. Depois siga para o Panteon.

 

 

O Panteon

 

Piazza di Trevi 

 

O exército de turistas na Fontana di Trevi. 

 

Piazza del Quirinale

 

 

Não deixe também de visitar a Piazza del Popolo e, havendo tempo, visite novamente a região da Roma antiga (Coliseu e Foro Romano) à noite, a iluminação dá todo um toque especial!

 

 

Depois tudo chegou a hora de partir!

 

Onde Ficar? Roma não é uma cidade pequena. Além disso, deve-se atentar que suas atrações encontram-se relativamente dispersas pelo território da cidade. Falamos "relativamente" porque se pode perceber também uma certa concentração do chamado núcleo histórico (como se em Roma tudo não fosse histórico!) em uma dada área da cidade. Estamos falando da região que vai do Coliseu até o verdadeiro sitio arqueológico da Roma Antiga (o Arco do Tito, Foro Romano etc). Se o viajante tem a intenção de se instalar nesse núcleo, o filé mignon da cidade, acreditamos que o Colosseo Relais pode vir muito à calhar. Não é propriamente um hotel no sentido que usualmente compreendemos. Trata-se de um prédio residencial. Em um dos andares está instalado o Colosseo. Não temos queixas quanto ao espaço disponível, não há luxo, mas tudo pareceu relativamente bem cuidado. Como não se trata de um hotel convencional, o café da manhã é servido em seu quarto. À noite você preenche uma espécie de formulário em que assinala o que te interessa do cardápio. Comunica, ainda, a hora que deverá ser servido seu café. Por volta do horário alguém baterá em sua porta e entregará seu café da manhá, como dissemos, no conforto do seu quarto. Numa relação de custo-benefício, revelou-se acertada nossa decisão de passar nossos dias romanos por ali.

 

A entrada do Colosseo

 

Quando ir? Como regra, acreditamos que a melhor época para visitar Roma seja no outono e primavera europeus. O inverno em Roma não costuma ser muitíssimo agressivo, pelo menos sob a ótica de quem já passou alguns invernos no Leste-europeu! O problema do inverno, portanto, não é exatamente o frio, mas a quantidade de visitantes andando pela cidade. Esse é também um problema sério no verão romano, mas com um agravante: o calor é de torrar!

 

E o que mais? Bem, Roma, com boa parte do pais, é muitíssimo bacana. Mas não se engane, há seus perrengues. O transito de Roma, por exemplo, é acertadamente conhecido pela má fama. Chegamos à Itália vindos da Suiça, foi um choque! Logo vimos mais sujeira, confusão e, de quebra, fomos quase atropelados em uma faixa de pedestre por um sujeito que avançou o sinal falando no celular. Bem, chegamos à Itália! Aqui comentamos alguns perrengues

 

Ora, está em Florença, que tal?

 

 

Roteiro para Florença

 

Roteiro para Milão

 

Roteiro para Veneza