Argentina - Buenos Aires

Argentina - Buenos Aires

Roteiro: Buenos Aires em 6 dias

 

Buenos Aires, assim como Montevideu, é sempre um excelente começo para aqueles que não tem experiência com viagens internacionais e, ao mesmo tempo, vivem algum tipo de insegurança para sair do pais. Nós não deixamos de viver esse tipo de sensação, pelo menos, sob o aspecto de uma novidade: viajar com criança pequena! Imaginem o bafafá da família, imaginaram? Laura tinha apenas um ano e meio quando resolvemos sair do pais pela primeira vez juntos. Então veio aquela coisa toda: era inverno, Argentina é fria, e tem uma tal de friagem, e se a menina ficasse doente e por ai vai. Aquela neura de avós, tio e tias é claro. Mas, como dissemos, a Argentina é sempre um bom começo. Em primeiro lugar porque é pertinho do Brasil. Qualquer necessidade de retorno em poucas horas estamos de volta ao sul e centro-sul do Brasil. Em segundo lugar, os portenhos estão muitíssimo acostumados com os brasileiros. Não somos estranhos por lá, somos quase argentinos. Em terceiro, e não menos importante, é um lugar que tem preços que permitem um turismo de qualidade. E por fim, e não menos importante, é um lugar bem bacana. Mas do que um lugar para ir uma "primeira vez", é um destino que se permite multiplas visitas.

 

Sem dúvida uma cidade elegante

 

Sim, Buenos Aires, bem como outras cidades argentinas, é garantia de uma viagem interessante e repleta de atrações. Há de tudo para fazer, mas sobretudo estamos diante de uma capital com vida cultural intensa, com parques, museus, restaurantes, teatros e por ai vai. 

 

Nós partimos para a capital da Argentina durante o inverno de 2011. Laura tinha, como dissemos, apenas um ano e meio de idade. Fora o quadro de febre da pequena, rapidamente superado, a viagem se revelou bastante tranquila. O roteiro abaixo foi cumprido basicamente por intermédio de boas caminhadas pela cidade e recomendamos que assim seja. Estávamos instalados no bairro da Recoleta, local que também recomendamos. Aqui começou a saga do carrinho de bêbe azul!

 

O herói azul em Paris!

 

Esse carrinho, hoje falecido, tem muita história para contar. Depois de Buenos Aires, ele se aventurou por Paris, Londres, Edimburgo, Manchester, Liverpool e Lisboa. Nestas últimas cidades, por conta de um acidente com a Laura em Londres, o carrinho foi muitíssimo exigido. Morreu em Lisboa. Não resistiu às pedras e famintas ladeiras da cidade. Foi um herói!

 

 

Primeiro dia
 
Em nossa opinião, a primeira providência para quem chega, pela primeira vez em Buenos Aires é se dirigir à famosa Plaza de Mayo. Ali o visitante se deparará com importantes atrações: a sede do Poder Executivo, a Casa Rosada; a Catedral Metropolitana e Cabildo. Caso esteja instalado na Recoleta, basta seguir pela Calle Florida (um importante ponto de comércio da cidade), em cerca de 20 minutos de caminhada estará na Plaza de Mayo. 

 

Não muito distante desse destino, pode-se também acessar o famoso Obelisco. Ele está situado à cerca de 1 km da Plaza de Mayo. Siga pela Avenida Presidente Roque Saenz Peña até o fim. O obelisco é visível de longe, sem dúvida um ponto turístico da cidade que renderá boas e históricas fotos!

 

Mais ou menos na mesma região, o visitante também poderá acessar outro ponto importante: o chamado Relógio dos Ingleses. Ele se encontra instalado na Praça San Martin, onde se pode também ter acesso ao Monumento aos soldados mortos na guerra das Malvinas. Aqui, podemos confidenciar agora, cometemos uma boa gafe, gafe de viajante, sabe como é? Bem, visitamos o monumento da guerra das malvinas com um boné que trazia a bandeira da Inglaterra. Bem que notamos que o soldado nos olhava ...rs

 

Praça S. Martin (ao fundo o Relógio dos Ingleses)

 

Se quiser ir até a Estátua da Mafalda (ela ainda não estava por lá quando lá estivemos), ainda na Plaza de Mayo, siga a rua Bolívar até o cruzamento da Rua Chile. Vai encontrar a mocinha sentada num banco!

 

Tarde:

 

Não muito longe da Recoleta, o visitante poderá acessar a interessante região do Puerto Madero. No final da Avenida Cordoba é possível pega um tram, a viagem é curtinha, logo chegará na altura da Av. Independência. É uma região nova da cidade, ou melhor, uma região revitalizada, antiga região portuária. É preciso que se diga que o forte dessa região é a vida noturna, mas - não resta dúvida - vale a pena passar por lá durante o dia!

 

 

Segundo dia

 

Manhã:

 

O Jardim Botânico está situado do outro lado da cidade, é uma caminhada realmente boa. Nós fizemos isso (ida e volta) à pé e achamos que vale a pena. Siga a Avenida Del Libertador. O Jardim Botânico fica próximo do Jardim Japonês. Achamos que conjugados podem render uma bela manhã. Seria interessante levar comida e “almoçar” em algum desses locais (gênero piquenique).

 

 

Abaixo o Jardim Japonês!

 

O Jardim Japonês, uma das atrações mais interessantes da cidade!

 

Tarde:

 

Depois de tanto sol na cabeça, vale a pena um programa mais refrigerado. Estarão bem perto do MALBA. É o belo museu de arte moderna da cidade, situado na Av. Figuero Alcorta, 3415.

 

 

Voltando para Recoleta fizemos uma parada mais do que estratégica no parque, cuja grande flor de aço o caracteriza, a Floralis Generica (abaixo). Caso esteja demasiado cansados, deixem essa visita para o outro dia.

 

 

Terceiro dia

 

Manhã

 

Se já visitou a Floralis Genérica , tenha em mente o Palacio Borolo (Av. de Mayo 1.370): Prédio inspirado na Divina Comédia, de Dante Alighieri. Tem bela vista na cobertura, inclusive com visita turística guiada.

 

 

Tarde:

 

Sabe aquelas tralhas que todo mundo espera que você leve de lembrança? Pois então, se tiver que enfrentar uma coisa dessas, sabia que o lugar é a Calle Florida.

 

Quarto dia

 

Andar por Buenos Aires, aliás, como em qualquer cidade, e não encarar as iguarias locais é subaproveitar a visita. A cidade, como é de conhecimento de todos, é famosa pelas carnes e cafés. Aqui entre nós, talvez por azar, não ficamos entusiasmados com as carnes. Nossas experiências culinárias nesse quesito, em alguns casos, foram até decepcionantes. Já com relação ao café não se pode dizer o mesmo. Recomendamos o Café Tortoni (Av. de Mayo,825): o mais antigo café da cidade. Todo mundo recomenda o bom e velho chocolate com churros calientes

 

Tarde: 

 

Quinto dia:

 

Manhã: Caso seja mais chegado à roteiro, digamos, tradicionais, recomendamos que vá ao El Caminito pela manhã. Ao final da tarde e noite, assista a um show de tango em algumas das inúmeras casas especializadas existentes na cidade (mas não no El Caminito!). Não temos sugestão à respeito. Caso tango não esteja entre suas preferências, recomendamos um passeio pela manhã no belíssimo Cemiterio de Recoleta (Mais detalhes aqui)

 

 

El Caminito. É um dos pontos turísticos da cidade, podem rodar à vontade. Apesar da insistência dos chatos garçons que estão à rua, não recomendamos almoço por lá. A comida é ruim e os “espetáculos” de tango nos pareceram de baixa qualidade. Maiores detalhes aqui.

 

El Caminito

 

Cemitério de Recoleta; aqui jaz Evita Peron!

 

Tarde:

 

Buenos Aires é uma cidade cujos habitantes consomem muitos, muitos livros. Livraria,  portanto, é uma coisa que se leva muito à sério na cidade. Em nossa estadia fomos à algumas e tomamos bom café.

 

Sexto dia

 

Manhã: 

 

Palermo. É um bairro chique da cidade. Vale uma volta por lá e eventualmente um chopp por alguns dos seus bares. Peguem metrô linha C, estação General San Martin, descer conexão estação Diagonal Norte, pegar linha D, sentido Congreso de Tucuman, descer estação Plaza Italia

 

Tarde:

 

Viagem chegando ao fim, sugirimos que gaste suas últimas horas em um local próximo que tenham gostado, quem sabe Puerto Madero....

 

Algumas outras questões para a sua viagem:

 

Quando ir? Viajante pode estar se perguntando sobre quando ir à capital portenha. Regra geral essa pergunta considera algumas coisas como clima e/ou temperatura e também, é claro, sua disponibilidade. Sobre o primeiro ponto, o que nos cabe dizer é que, caso não se importe com o calor, vá no verão. Tenha em mente, contudo, que esta decisão tem boas implicações para o seu roteiro de viagem. Acontece que a cidade de Buenos Aires tem um verão que pode incomodar. Dias longos e quentes. Imagine caminhadas longas, como ficariam? O inverno segue caminho contrário: dias bem mais curtos e bastante frios. Basta ver nossas viagens em nosso blog para que o viajante chegue à conclusão que não sofremos nada ao decidir pelo frio. Há muitas vantagens, entre elas, caminhar na boa, sem que fiquemos com cara de operários do século 19. Além disso, em nossa opinião a cidade fica mais bonita e pode-se dizer que, relativamente ao verão, também menos lotada de turistas.

 

Observe que as opções que estão dadas acima consideram extremos (verão e inverno). Essa, infelizmente, é a realidade para quem viaja com criança em idade escolar. É claro que, a depender da robustez do feriadão, se pode fazer uma viagem "fora de época" à Buenos Aires, aliás, tal como fizemos em pleno outubro para Santiago do Chile, e foi maravilhoso. É logico que as estações intermediárias (outono e primavera) combinam temperaturas mais amenas. Além disso, é baixa estação: menos turistas e preços mais em conta. Não se pode desprezar essa informação.

 

O Apart Hotel Los Suites Arenales

 

Onde ficar? Outra pergunta importante diz respeito à estadia. Uma cidade como Buenos Aires tem de tudo, de espeluncas à hotéis de luxo, é claro. Nós, que viajamos em família, fizemos uma opção que se revelou bastante acertada. Ficamos em um apart hotel! Àquela época, a diária estava bem razoável, a infraestrutura do prédio era absolutamente excelente. Instalados na Recoleta, estávamos perto de boa parte das atrações da cidade. Havia, inclusive, um supermercado justamente na frente do apart hotel, onde pudemos fazer pequenas e providenciais compras (vinho, queijos, pães, massas etc). No final da noite, já cansados das caminhadas, ficávamos no quarto preparando nossa refeição, tomando bom vinho e avaliando o que fazer no dia seguinte. Ao fim e ao cabo, economizamos.

 

Tem perrengue? Eis alguns probleminhas que o visitante poderá enfrentar na cidade, acesse aqui.

 

E o que mais? Buenos Aires é um destino bastante acessível! Quem não fez viagem internacional deve saber que é um bom começo. A cidade  não está entre os destinos mais caros. Por essa razão, não resta dúvida de que um bom planejamento de viagem poderá produzir uma viagem bastante confortável. Aqui nossas dicas sobre planejamento de viagem.

 

Por fim, chamamos a atenção para um ponto importante em qualquer viagem: a saúde. Como é de conhecimento de todos, a posse de seguro saúde é quesito para ingresso na Comunidade Européia, mesmo como turista. Adicionalmente, é muito pertinente que o viajante tenha conhecimento básico acerca das características do sistema de saúde do pais para o qual se dirige. Maiores informações aqui!