Alemanha - Berlim

Alemanha - Berlim

Roteiro: Berlim em três dias

Berlim é uma cidade interessantíssima, repleta de atrações e com excelente mobilidade. Tivemos a oportunidade de visitá-la em 3 oportunidades. A mais interessante delas se deu em janeiro de 2017, quando enfrentamos um inverno rigoroso na capital alemã. Foi perrengue? Que nada! O roteiro abaixo foi pensado para viajante em primeira visita à capital alemã. Roteiro compacto, tenta dar conta das principais atrações da cidade. Para melhor conhecer Berlim recomendamos, pelo menos, 5 dias na cidade. De todo modo, segue nossa contribuição.

 

 

Primeiro dia

 

Nós chegamos em Berlim, vindos de Frankfurt, no final de uma noite bem fria de inverno. Há muitos anos atrás, poucos anos após a queda do muro, tinhamos passado rapidamente pela capital alemã. Essa nova visita, agora de verdade, nos colocava diante de uma cidade renovada, completamente ou quase completamente estranha aos nossos sentidos. Nos instalamos nas proximidades da famosa Alexanderplatz, no antigo lado oriental. Bem cedo seguimos direto ao ponto mais conhecido da cidade, o Portão de Brandemburgo/Parlamento Alemão. A visita ao domo do Parlamento alemão deve ser agendada previamente (saiba como aqui). Caso esteja instalado do lado oriental, por volta da Alexanderplatz, por exemplo, o percurso a pé  é de 2,3 km  (pegar a Dircksenstrasse, ao final virar à esquerda e seguir direto pela Karl Liebnecht-strasse, ela se transformará em Unter den Linden e depois em Pariser Pl.). Olha lá, não vá se assustar com meros 2 km de caminhada! É uma caminhada que permitirá atravessar boa parte da cidade, melhor conhecendo, portanto, a capital alemã. Tudo bem, não tem disposição ou tem alguma limitação para tal, saiba que a rede de metrô é muito bem servida e fácil de usar.

Do Parlamento, siga em direção ao sul da cidade: visita ao Memorial do Holocausto (em meio caminho), seguir para a Potsdamer Platz e visite o Jüdisches Museum

 

O sistema de transporte é 10!

 

O Portão de Brandemburgo, símbolo maior de Berlim.

 

O Parlamento alemão

 

Cúpula (Domo) do Parlamento Alemão, um dos passeios mais interessantes que se pode fazer em Berlim!

 

Não muito distante do Portão, há um monumento interessantíssimo: o Memorial aos juseus mortos da Europa. Quase 20 mil m2 em que vemos blocos de concreto que remetem à túmulos. O monumento é recentíssimo, inaugurado em 2004, está localizado nas proximidades da Potsdamer Platz.

 

 

A escutura foi pensada para produzir mal-estar. Nisso ela é bem sucedida.

 

 

Se sobrar um tempinho, saiba que não estará muito distante da Igreja Memorial Imperador Guilherme. A igreja data do final do século 19. Os alemães mantiveram o aspecto de destruição que data dos bombardeios da Segunda Guerra Mundial. 

 

 

Quando lá estivemos, em janeiro de 2017, fomos testemunhas das manifestações do atentado do final de dezembro de 2016, quando um homem atropelou várias pessoas em uma das feiras de natal da cidade. A feira estava praticamente instalada à frente da Igreja.

 

Vamos lá, o dia ainda não acabou!

 

Recondamos que vá para o Checkpoint Charlie (há uma estação de metrô nas proximidades, Pegar U6, estação Kochtr, direção Alt-Mariendorf. Descer estação Hallesches, pegar linha verde U1, direção Warschauer, descer no final e pegar linha S5, direção Spandau, descer na estação seguinte, Ostbahnhof. Seguir em direção ao Rio Spree:

 

O Checkpoint Charlie: a réplica do posto de controle de acesso Berlim Ocidental-Oriental

 

Continuemos sob o tema muro! Sigam para o East Side Gallery (o muro de Berlim)

Nas redondezas encontrarão, ainda, a Antena de tv Berliner Fernsehturm e, ao atravessarem a ponto do Rio Spree, chegarão ao Berliner Dom ou Catedral de Berlim. A região é belíssima!

 

Eis ele: o Muro

 

Catedral de Berlim

 

Andar é muito bom, mas - se quiser - não se canse. O metrô da cidade é, como dissemos, excelente. Há, inclusive, a opção de comprar um bilhete para livre circulação por todo o dia.

 

 

Segundo dia

 

 

Pegar linha vermelha (U2), direção Ruhleben, descer estação Wittenbergplatz. Pegar linha verde (U1), direção Uhlandstrasse, descer final. Confuso? Só um pouquinho. Você estará no:

 Museu Story of Berlin (Kurfürstendamm 207), a 230m da estação Uhlandstraße. 

Com fome? Estarão relativamente próximos do Rogacki  (2,2 km), local de comida farta, popular e barata.

 

 

Os senhores Marx e Engels!

 

Embarquem na Uhlandstraße (U1 Linha verde) sentido Warschauerstr, descer na estação Hallesches, pegar Linha U6, sentido Alt-tegel, descer na estação Friedrichstr. Seguir em direção ao Rio Spree.

Na ilha: Pergamon museum e outros museus absolutamente incríveis! 

Para quem curte museus - como a gente - a ilha é uma espécie de paraíso!

 

Terceiro dia

 

Achamos que o primeiro dia ficou muito corrido, não? Provavelmente alguma das atrações que sinalizamos acima tenha ficado de fora. Agora é a oportunidade de retomá-la. Volte para região do Portão de Brandemburgo. Ali se encontra o Tiergarten. Um imenso e belo parque que, no inverno, se vê completamente coberto de neve.

 

 

O colorido é substituido pelo branco e o frio!

 

 

 

Foi uma manhã fria! Na parte da tarde procuramos abrigo no Aquadom & Sea Life. Ele está localizado nas proximidades da Alexanderplatz. Nossa expectativa era bastante alta e, podemos dizer que, em parte, nos decepcionamos. O aquário é muitíssimo bonito. Tudo muito acessível para as crianças e tudo o mais. Mas, considerando o preço e o tempo de visita, achamos que poderia ser mais em conta. Obviamente, sabemos que a manutenção de uma estrutura como aquela não é coisa trivial. Mas não demoramos 40 minutos para fazer todo o circuito, inclusive a visita ao aquário do hotel Radisson Blu, a que dá direito o ingresso.

 

 

O acesso ao aquário

 

 

Talvez nossa decepção tenha a ver com Lisboa. Explicamos: acontece que tivemos oportunidade de visitar há alguns anos atrás o Oceanário de Lisboa. Esse não nos decepcionou em nada! Vejam aqui

 

 

O aquário de Berlim dá conta das criaturas dos mares e também dos rios.

 

Se parte dessa programação não te agrada, ou mesmo tenha mais um dia em Berlim, nossa sugestão é que não deixe de visitar o Campo de Concentração de Sachsenhausen. É uma visita, sob qualquer ponto de vista, impactante (maiores informações aqui)

 

 

O campo foi construido no verão de 1939. Foi modelar para os demais construidos na Alemanha e em outros paises europeus.

 

 

 

Foram dias muito corridos na capital alemã. Ficou uma autêntica vontade de retornar, pois há muito, muito a explorar. Caso seu tempo em Berlim seja curto, acreditamos que o nosso roteiro poderá ser bastante útil. Caso Berlim seja um destino entre outros que visitará na região, não deixem de acessar nossos "Destinos", ai encontrarão roteiros, dicas e informações sobre outras cidades alemãs e destinos próximos, como Praga, Viena, entre outros. Acessem nossos roteiros.

 

Mais sobre a sua viagem:

 

Onde ficar? Berlim, relativamente às demais capitais europeias, é uma cidade com bons preços, inclusive na rede hoteleira. Nossa regra é a de sempre: pagar preço justo e ficar bem instalado nas proximidades das principais atrações. Assim foi. Estivemos em dois hotéis em nossas visitas: no Ibis Budget Berlin Alexanderplatz e no Ibis Style Berlin Alexanderplatz. Notem que os dois levam o nome Alexanderplatz, uma praça central no antigo lado oriental da cidade. No entanto, apenas o último está, de verdade, na praça. O primeiro está há alguns quarteirões. Além disso, o último, sendo "Style", é mais confortável. O café da manhã, por exemplo, não era nada ruim. Por fim, achamos que vale muito a pena ficar na Alexanderplatz porque, não só é uma praça central naquela região (repleta de transporte), mas também porque boa parte das atrações da cidade estão localizadas no antigo lado oriental. Ali que é o barato!

 

Quando ir? Duas coisas importantes merecem ser ditas para uma pergunta dessas. Em primeiro lugar, se não suporta frio intenso, não vá no inverno. Em segundo lugar, se puder viajar nas estações intermediárias, isto é, primavera e outono, será melhor. Eventualmente será surpreendido pelo frio, mas, como regra, nada fora do normal. Além disso, como estará na chamada baixa estação, tudo estará mais vazio e certamente com preços mais em conta. Agora, se o teu interesse é o frio de lascar e a neve, como é o nosso caso, vá tranquilo durante o inverno. No final das contas, não é nada que não se possa conviver. As paisgens? Ora incríveis!

 

E o que mais? Berlim é um de nossos destinos preferidos! Adoramos aquela cidade! Cosmopolita, repleta de atrações culturais, uma mistura incrível passado e modernidade, enfim, um lugar, em nosso ponto de vista, realmente especial. A cidade é longe? Pode parecer inalcansável, certo? As referências à tantos hotéis e gastos pode dar uma falsa ideia, a de que a viagem é inacessível. Em primeiro lugar convém registrar que Berlim não está entre as cidades européias mais caras. Não chega aos pés, por exemplo, de Londres. Em segundo lugar, não resta dúvida de que um bom planejamento de viagem costuma tornar a viagem não só mais segura, mas também mais em conta. Aqui nossas dicas sobre planejamento de viagem.

 

Por fim, chamamos a atenção para um ponto importante em qualquer viagem: a saúde. Como é de conhecimento de todos, a posse de seguro saúde é quesito para ingresso na Comunidade Européia, mesmo como turista. Adicionalmente, é muito pertinente que o viajante tenha conhecimento básico acerca das características do sistema de saúde do pais para o qual se dirige. Maiores informações aqui!

 

Para fechar mesmo, alguns comentários sobre possíveis problemas e desafios em sua viagem