Suiça: o Whilhelm Tell Express

02/12/2017 19:06

 

Em nosso currículo de viagens a Suiça ocupa um lugar especial. O pequeno pais tem características que o torna singular: cidades modernas e fantásticas e, com um pulo, paisagens deslumbrantes no campo e nas montanhas. E o que dizer dos incríveis e lindíssimos lagos? Mesmo no verão, o visitante poderá sair de um dia ensolarado no campo e, quase que de repente, estar submerso nas nuvens e neve dos alpes. Um pais, portanto, marcado pela diversidade! E a diversidade não se restringe à natureza e paisagem natural. Basta uma ligeira viagem de trem para você conhecer uma espécie de pot-pourri europeu: a perfeição da suiça alemã; a elegância da suiça francesa e a descontração da Suiça italiana. Isto sem falar nas linguas locais, típicas da região. A Suiça consegue ser una e, ao mesmo tempo, um pais de contrastes. 

 

A elegante Lucerna

 

O pais tem um número razoável de viagens de trem e navio de tirar o fôlego. Não é fácil o visitante escolher aquela que seja melhor. Para desempatar, usamos um critério prático: escolhemos aquela que, além de bonita, nos levaria à algum lugar efetivamente.

 

De Lucerna è Lugano: eis o Whillem Tell Express

 

Explicamos: acontece que depois de explorar a Suiça estava em nossos planos viajar pelo norte da Itália. Bastou olhar o mapa das viagens de trem panorâmicas para reconhecer aquela que parecia ideal: a Whilhelm Tell Express.

 

Em destaque o percurso de barco pelo Lago Lucerna

 

Ela partia de nossa base, a cidade de Lucerna, e seguia até o extremo sul do pais, de onde poderíamos facilmente nos encaminhar para a cidade de Milão, na Itália. Além disso, o caminho combina dois modais de transporte que nos encanta: barco e trem. Perfeito!

 

Porto de Lucerna

 

São viagens caras? Sim, são. Poderás diminuir os custos caso tome algumas providências. A primeira delas é comprar bilhetes singles com antecedência. A segunda, e foi nossa opção, foi adquirir o Swiss Travel Pass (Ver: laura-no-mundo.webnode.com/news/swiss-travel-pass-e-os-trens-na-suica/). Não pensem que ele seja barato, pois não é. Acontece que, se bem usado, poderá valer à pena. Entre as suas vantagens está o acesso às chamadas viagens panorâmicas. Caso não faça a opção pela primeira classe e outros agrados, poderá viajar - sem custos adicionais - com o seu passe. Foi o que fizemos.

 

Está tudo ai!

 

Estávamos no finalzinho do outono, já sob o calendário de inverno 2016. Significa dizer que só havia dois barcos para Fluelen: um que saia por volta das 10h e outro por volta das 14h. Só poderíamos embarcar no barco das 10h, para que tivéssemos tempo hábil de também embarcar, no final de todo o percurso, em um trem para Milão. Sim, foi uma longa, longa jornada. Assim começou:

 

E lá vamos nós!

 

Tudo começou ali na estação de barcos (em frente à estação de trem) de Lucerna. Precisamos reconhecer, foi simplesmente uma das mais belas viagens que fizemos. O frio era realmente muito intenso, o que nos obrigava à incursões estratégicas para aquecimento no interior do barco. Ele, aliás, é bastante confortável, provido com um restaurante e tudo mais. Tomamos um café quente e enfrentamos o frio externo enquanto pudemos. 

 

Que viagem é essa!

 

Em um lago cercado por montanhas!

 

De paragem em paragem as paisagens mais incríveis da Suiça!

 

No porto de Fluelen

 

Cerca de duas horas depois desembarcamos na pequenina Fluelen. Logo ao lado a estação de trem, onde embarcamos para mais ao sul do pais. Destino: Bellinzona. 

 

 

Em Bellinzona trocamos de trem e rumamos para Lugano. Paisagens incríveis na janela do trem, montanhas, neve, céu azúl, por vezes névoa intensa. Todas as estações do ano em um único dia!

 

 

Se chegamos exaustos em Milão? Detonados, para sermos francos. Já devia ser alguma coisa como 21:30h! Mas, ao mesmo tempo, extasiados por tanta beleza!

 

Mais sobre sua viagem:

 

Onde ficar? Se levar à sério nossa sugestão, terá que se instalar em Lucerna. Isso, obviamente, não é um problema, pois a cidade - central no pais - bacaníssima. Além do mais, por conta de sua posição estratégica, permite oportunos bate-voltas, como à Berna ou Interlagos. O problema, sejamos francos, são os preços. Eita paiszinho caro! Nós nos instalamos no bom e velho Ibis. O famoso Ibis Budget, o mais simples de todos. Quem conhece a rede sabe o que é, tudo arrumadinho e limpo, mas não espere por qualquer coisa que se pareça com luxo. A vantagem do Ibis Budget Lucerne é a localização. Localização próxima ao centro turístico é um fator que costumamos valorizar muito em nossas viagens. Assim temos acesso fácil e sem custos às principais atrações. Por vezes você economiza em estadia - com a escolha de um hotel distante -, mas verá suas economias irem por água abaixo quando colocar na ponta do lápis os deslocamentos com transporte público. Esse não foi o caso do Ibis Budget Lucerne.

 

Ibis Budget Luzern: acessível

 

Observem no mapa acima que o hotel (kellerstrasse 6) se encontra justamente atrás da estação de trem da cidade. Uma caminhada de cerca de 10 ou 15 minutos você estará na parte central e turística.

 

Quando ir? Suiça é linda em qualquer época. Certamente no verão essas atrações sejam para lá de disputadas por um exército de turistas. Primavera e outono, sem dúvida, são épocas que devem ser consideradas. O inverno, além do frio, traz outro problema: a diminuição das atividades de várias atrações, inclusive o eventual fechamento por conta do frio e neve.

 

E o que mais? Como dissemos acima, o pais é realmente encantador, mas é bastante caro. Não sendo o viajante um magnata, é preciso bom planejamento em sua viagem para que ela não se converta em perrengue nos alpes. Aqui nossas impressões gerais do pais: laura-no-mundo.webnode.com/news/suica-impressoes-gerais/

 

No video abaixo algumas imagens da travessia pelo Lago Lucerna!