Leste-europeu: nossas experiências com estadia

14/01/2015 20:25

 

 

Se comparado à Europa Ocidental, cidades como Paris e Londres, não há dúvida de que as despesas com estadia no leste-europeu são mais generosas para os viajantes. Em dezembro de 2014 fizemos o seguinte roteiro: Frankfurt, Berlim, Praga, Viena, Budapeste e Salzburg. Como escolhemos nossos hotéis? Qual balanço podemos fazer?

 

Frankfurt foi nosso porto de chegada no Velho Continente. Praticamente foi um ponto de passagem, pois bastou um pernoite (na ida e na volta). Nosso raciocínio foi o seguinte: vamos permanecer nas proximidades da estação central de trens, uma vez que, no dia seguinte à nossa chegada, partiríamos bem cedo rumo à Berlim. Fizemos uma escolha que teve uma certa dose de risco, pois, em geral, hoteis nas proximidades de estações de trem não são exatamente aprasíveis. Na verdade não era mesmo nenhum luxo, mas o saldo foi bastante positivo. Veja: laura-no-mundo.webnode.com/news/frankfurt-hotel-excelsior/

 

Berlim já fizemos a deliberada opção de permanecermos em uma região que estivesse estrategicamente bem situada em nosso roteiro. E o local foi a Alexanderplatz. Vimos muitas coisas, algumas nos pareceram arriscadas. Como medimos os riscos? O Tripadvisor, sem dúvida, é uma fonte bastante interessante. Veja as opinões ali como um termômetro, não podem ser de todo levadas à sério. Já vimos criticas muito duras com relação à hotéis que, em nossa opinião, nem de perto mereciam aqueles comentários. De todo modo, como dissemos, é um termômetro interessante. Muitas queixas, é sinal de que eventualmente pode ter mesmo algum tipo de problema com o hotel. Vimos muitas queixas com relação à hoteis que nos pareciam interessantes. Diante desse cenário de insegurança resolvemos não arriscar: ficamos em um Ibis. Há vantagens e desvantagens, vejam: laura-no-mundo.webnode.com/news/berlim-ibis-alexanderplatz/

 

Praga adotamos exatamente o mesmo raciocínio. Ficamos nos arredores da Praça Wenceslau em um Ibis. As críticas que temos ao de Berlim muito se assemelham ao de Praga, vejam: laura-no-mundo.webnode.com/news/praga-ibis-venceslau-square/

 

 

Viena nos arriscamos e, com todas as letras, nos demos muito bem. Gostamos muito de nossa experiência com o Hotel Donauzer, vejam: laura-no-mundo.webnode.com/news/viena-hotel-donauzer/

 

Budapeste foi a glória. Por razões que são bem explicadas na matéria a seguir, Budapeste é o local para bem se instalar. E assim fizemos. Foram dias maravilhosos. Eis: laura-no-mundo.webnode.com/news/budapeste-o-seven-seasons/

 

Em Salzburg voltamos a ser relativamente conservadores. Escolhemos um hotel de uma rede que não conheciamos, mas parecia seguir o padrão Ibis. Mostrou-se uma opção acertada, vejam: laura-no-mundo.webnode.com/news/salzburg-o-motel-one/

 

Em nossa última noite no Velho Continente retornamos ao ponto de entrada, Frankfurt. Ainda bem que a experiência com o Excelsior havia sido satisfatória, pois retornamos para ele.