As mais bonitas viagens de trem pela Europa

13/01/2017 18:01

 

Todos sabem que o trem é um dos meios de transporte mais charmosos que existe. Nem sempre ele é mais vantajoso economicamente, mas certamente permite uma das viagens mais bacanas que se pode fazer pelo velho continente. Diriamos mais: nada mais europeu do que se deslocar pela linha férrea!

 

Desde 1996 viajamos para a Europa e desde então começamos essa maravilhosa saga de fazer uso do trem como meio de transporte e de diversão! Depois de tantos quilômetros rodados, quais seriam os percursos que mais admiramos? Comecemos pelos mais antigos.

 

Em julho de 1996 fizemos a rota polonesa Varsóvia-Cracócia, foi uma viagem curiosa, com pelo menos uma cena inusitada, mas sem paisagens que de fato surpreendessem (Sobre essa rota, leia: laura-no-mundo.webnode.com/news/os-fantasmas-da-rota-varsovia-cracovia/).

 

No topo: a Estação central de trem de Marselha.

 

Dois anos depois fizemos uma longa viagem de trem pela Europa, dessa época paisagens inesquecíveis ficaram retidas na retina: os trechos Barcelona-Marselha, (Ler mais: laura-no-mundo.webnode.com/news/passe-de-trem-dificuldades-na-espanha1/) à beira do Mediterrâneo e Marselha-Nice, igualmente com suas paisagens incríveis, estão entre as melhores. À essa mesma épocafizemos o belíssimo percurso Berlim-Amsterdam, seus belos campos floridos de agosto, no interior da Holanda, também nos marcaram.

 

Em algum lugar entre Praga e Viena.

 

Mais recentemente, já na fase Laura, percorremos alguns trajetos que também se revelaram especiais. O primeiro deles, em pleno inverno, foi Praga-Viena, em meio à uma floresta com poucas cores, mas belíssima. O trecho Salzburg para Frankfurt, com uma rápida passagem por Munich, nos permitiu paisagens belíssimas pelo sul da Alemanha. Nesta viagem pudemos contar com um trem moderno e agradabilíssimo. O curioso é que nos sentamos à uma mesa, à nossa frente já estava um senhor de bigodes grandes. Não podíamos deixar de notar que, à medida que falávamos, ele nos olhava com pouca discrição. Certa hora ele se dirige: "vocês falam português?". Se tratava de um senhor brasileiro, mas filho de alemãs, que vivia há muitos anos na Alemanha. Ele tornou nossa viagem mais agradável, graças à uma conversa solta e bem informada.

 

O trem de grande velocidade alemão

 

Outra viagem que legou belas paisagens foi Londres-Edimburgo. Não é uma viagem curta, alguma coisa como 5 horas no trem! Mas o vagão era confortável e as paisagens - ainda que invernais - foram belíssimas.

 

Saindo de Londres para Edimburgo

 

No que diz respeito a qualidade dos trens, precisamos dizer que os franceses, realmente, são impressionantes. O percurso que fizemos pela chamada Côte d`Azur foi maravilhoso, entre outras coisas porque estávamos em um trem bacaníssimo, moderno, veloz e confortável. 

 

Não deixaram saudades o percurso que fizemos de Nice para Veneza em um velho e barulhento trem italiano. Seguramente foi o que encontramos de pior. Com qualidade comparável, chamamos a atenção para a viagem Budapeste-Viena. O trem não era muito novo. Mas o pior foi a companhia sombria de alguns jovens em nossa cabine. As cabines são exatamente isso, quando não ocupamos ela por inteiro, só podemos torcer em termos boas companhias. Assim foi em boa parte das viagens que fizemos, mas não em todas!

 

A nada bela estação de trem Budapest-Keleti, em Budapeste

 

A famosa viagem de trem Paris-Londres, ainda que tenha boa fama, não tem nada especial. O trem não é mais bonito que outros e a paisagem que vemos pela janela não exatamente surpreende. Além disso, é bom lembrar que uma parte significativa da viagem se dá em um túnel, justamente quando atravessamos o Canal da Mancha (Ver: laura-no-mundo.webnode.com/news/paris-londres-eurostar/)

 

A Suiça é um capítulo à parte. Cortar montanhas nevadas em um trem vermelho não tem preço! Melhor dizendo, tem sim e, infelizmente, não é exatamente barato. Sem dúvida foi o traslado mais salgado que encaramos! Aqui informações sobre os trens na Suiça (Ver: laura-no-mundo.webnode.com/news/os-desafios-no-uso-do-site-da-companhia-ferroviaria-suica-a-sbb/). Sem dúvida o ponto alto da viagem na Suiça foi o percurso chamado Whilhem Tell Express! Fantástico! (Ver: laura-no-mundo.webnode.com/news/suica-o-whilhem-tell-express/)

 

Na Suiça!

 

Tivemos também oportunidade de cruzar a Irlanda (de Dublin à Belfast). Nossa expectativa era bastante alta. Não chegamos a ficar decepcionados, longe disso! Mas, confessamos, imaginávamos paisagens mais exuberantes. De todo modo, o início do percurso, ainda na República da Irlanda, está longe de decepcionar!

 

O problema é que é um lugar que chove e chove bem!

 

De Berlim para Hannover

 

Estamos, sempre, bastante animados com a possibilidde de uma boa atualização nesta matéria. Acontece que estamos namorando um roteiro que envolverá, mais uma vez, o leste-europeu. Dessa vez bem à leste mesmo, rumo à Moscou!

 

Matérias relacionadas:

 

Sobre a compra de bilhetes e todos os preparativos relativos ao embarque em trens pela europa, vejamlaura-no-mundo.webnode.com/news/de-trem-pelo-leste-europeu/)

 

Sobre viagem de trem durante a noitelaura-no-mundo.webnode.com/news/europa-trens-norturnos/