Santiago do Chile: quais são os perrengues mais comuns?

08/11/2014 15:27

 

 

Em primeiro lugar cabe dizer que nossa experiência com a cidade de Santiago é bastante positiva. Imperam a tranquilidade e a cordialidade na relação com os estrangeiros, bem como uma infraestrutura de transporte disponível excelente. O que compreendemos como "perrengues" aqui são alguns eventos em potencial ou residuais. Vejamos.

 

1) Ao que tudo indica o índices de violência na capital são bastante baixos, se comparados às capitais brasileiras. Em nenhum momento nos sentimos ameaçados por alguém ou tivemos notícias de assaltos a quem quer que fosse. No entanto, furtos parecem alguma coisa relativamente comum. Por exemplo, no aeroporto, em retorno para o Brasil, fomos testemunha de uma brasileira que teve sua carteira, com todos os documentos, furtados. Esse fato coincide com outros relatos que podem ser encontrados na internet. Há, portanto, a necessidade que tome muito cuidado com os seus documentos, dinheiro e passaporte. No metrô, por exemplo, a depender do horário de transito, entrará em vagões bastante lotados. Lugares como esse as mãos habilidosas dos ladrões podem fazer mais uma vitima.

 

 

2) Santiago não é uma cidade pequena. Suas atrações, embora parte expressiva concentrada do centro, estão distribuidas por vários pontos da capital. Parece-nos que a forma de se ter acesso a elas seja pelo eficiente metrô. Por duas vezes, em 6 dias que lá estivemos, fomos testemunhas de interrupção do funcionamento de algumas estações por conta de manifestações nas ruas. Se mudar de planos repentinamente é um problema, precisamos lidar com esse fato em Santiago.

 

3) Santiago, como é de conhecimento de todos, está situada nos pés da Cordilheira dos Andes. há cerca de 120 km do litoral. Por essa razão, e talvez pelo regime local de ventos, a cidade tem uma umidade relativa do ar bastante baixa. Lá ficamos também sabendo que a capital sofre com problemas ligados à poluição e dificuldade dispersão do ar que se acumula no local. Em termos práticos isso expressa da seguinte maneira: os mais resistentes podem manifestar feridas nos lábios e pequenos sangramentos pelo nariz. Os mais sensíveis podem manifestar os mesmos sintomas de forma mais intensa, somados - no caso do alérgicos - por renites e sinusites. Levem soro fisiológico!

 

 

4) Quanto ao traslado para o aeroporto, caso esteja em condições de levar com algum conforto suas malas, e em horário de funcionamento do transporte público, recomendamos vigorosamente o metrô + ônibus. O percurso é bastante tranquilo e com preços bastante razoáveis (Ver: laura-no-mundo.webnode.com/news/santiago-do-chile-aeroporto-ao-centro/). Caso chegue ou tenha que sair do pais em horário muito cedo ou tarde, ou por outra razão vá fazer uso dos taxis, é preciso atenção para o seguinte: há duas modalidades de táxi. Um exclusivo e outro compartilhado. O primeiro tem preços menos modestos, mas tem a vantagem de estar disponível em horário de seu interesse. O segundo, é muito mais barato, mas o respeito ao horário não é seu forte, uma vez que o serviço depende da adesão de todos que o contrataram. Ou seja, ele circula e recolhe todos os passageiros que contrataram a corrida até determinado ponto. Fomos testemunhas de dificuldades que um casal de brasileiros tiveram nesse último caso. O horário já comprometia o embarque no aeroporto, eles tiveram que, às pressas, contratar outro serviço (exclusivo). Nesse caso, o serviço, às pressas, não saiu nada barato.

 

Do mais, é um destino, como dito acima, que tende a ser tranquilo e prazeroso.

 

Matérias relacionadas:

 

Roteiro para Santiago:laura-no-mundo.webnode.com/products/santiago-chile/

 

Comentários sobre Valparaiso:laura-no-mundo.webnode.com/products/valparaiso-chile/

 

Comentários sobre Viña del Marlaura-no-mundo.webnode.com/products/vina-del-mar-chile/