Reveillon na Europa com criança: é bom?

20/04/2014 08:10

Os últimos dois reveillons passamos fora do pais. 2012/2013 em Paris; 2013/2014 em Londres. Vale a pena?

 
Desde o início não nos enganamos ou criamos grandes expectativas com relação a essa data. Com criança pequena, e com carrinho de bêbe, não se pode alimentar a esperança de enfrentar multidões e sair satisfeitos, não é mesmo? Em Paris, até tentamos. Saímos, por volta das 23:30h do apartamento que estávamos no Marais em direção a Catedral de Notre Dame. Obviamente estava frio, mas chuva achamos que não valia a pena tolerar. No meio do caminho achamos que seria mais prudente e confortável retornar ao pequeno apartamento, dormir cedo e aproveitar a cidade pela manhã. Não nos arrependemos nada dessa opção. Há alguns bons anos antes, nós haviamos passado um reveillon na casa de casal de amigos em Paris, na Praça Republique. A confusão não foi pequena na rua. A famosa região da Torre Eiffel, pior, tinha se transformado em uma verdadeira praça de guerra.
 
Por que tanta confusão? Em primeiro lugar o metrô é gratuito. Milhares de pessoas se dirigem para os mesmos pontos, preferencialmente a região da Torre Eiffel. Houve registros de quebra-quebra e toda sorte de confusão. Muitas pessoas embriagadas pela rua, empurra-empurra. Enfim, um inferno. Imaginem isso com criança? Nem pensar.
 
A bela Trafalfar Square em dias normais.
 
 
Em Londres, já cientes desse tipo de problema, Carlos foi para a Trafalgar Square no reveillon 2013/2014 com um amigo nosso (Laura e Ursula ficaram no hotel). Era um mar de gente, muitas garrafas de bebida no chão e gente alegre, digamos, demais. Para controlar a concentração de gente, as autoridades fecharam os acessos à região do Big Ben. Nas redondezas, onde estávamos, não havia uma infraestrutura que parecesse adequada. Nem música havia. Somente gente bebendo sob um frio intenso e chuva fina e  por vezezes moderada. Depois do espetáculo de fogos, foi como se ligassem um botão e aquela multidão de robôs começasse a caminhar em direção à duas grandes avenidas. Em geral de forma pacata. Ouvi algum barulho e brincadeiras, o som nos pareceu familiar. Quando vimos, eram brasileiros. O final do video abaixo dá uma ideia do que é o reveillon na Trafalgar Square.
 
 
Fonte: http://portalarcoiris.ning.com/profiles/blogs/origem-da-celebra-o-do-ano-novo
 
 
Resumindo, não aconselhamos reveillon fora, ao ar livre, junto às grandes massas. Opções interessantes: ir para um pub, bar ou restaurante fechado, em que, além de segurança, tenham conforto; ou então permanecer no hotel e apostar na manhã vazia do dia seguinte. Lembrando que a primeira opção requer algum planejamento: reservas e disposição para gastar alguma coisa de razoável.