Por que viajar com criança? Prós e contras

21/04/2014 11:00

Assim que Laura passou de um pouco mais de um ano de idade começamos aquilo que logo se converteria em um projeto familiar, viajar!

Familiares e amigos imediatamente, nem sempre de maneira sutil, logo esboçaram temores e estranhamentos com relação ao nosso comportamento. Afinal, a menina era tão pequena..... Valeria mesmo à pena nos submetermos aos riscos de viagens, sobretudo quando para locais tão distantes? Por que, enfim, viajar com criança?

 

Em boa medida esse blog tenta dar conta dessa questão. Mais do que isso: pretendemos encorajar aqueles que veem algum sentido em viajar em família.

Sintetizaremos nossa posição nesse pequeno texto.

Em primeiro lugar, como discutido em várias matérias aqui publicadas, há uma série de cuidados que podem e devem ser tomados tendo em vista uma maior segurança na viagem, tais como cuidados relativos à saúde e comportamento das crianças (lidando com febre: laura-no-mundo.webnode.com/news/febre-na-crian%C3%A7a-durante-a-viagem%3a-desesperar-/; com seguros-saúde:laura-no-mundo.webnode.com/news/seguros-saude-oferecidos-pelo-cart%C3%A3o-de-credito-funcionam-nossa-experi%C3%AAncia/ ; com medicamentos e outros utensílios: laura-no-mundo.webnode.com/news/viajando-com-crian%C3%A7as%3a-o-que-levar-/ ; com eventos e programação de viagemlaura-no-mundo.webnode.com/news/reveillon-na-europa-com-crian%C3%A7a%3a-e-bom-/; com o climalaura-no-mundo.webnode.com/news/europa-no-inverno-perrengue-/; com acidentes (infelizmente estamos sujeitos a eles): laura-no-mundo.webnode.com/news/acidente-durante-a-viagem-um-depoimento/; e muitos outros temas que estão disponíveis para livre acesso nesse site.

 

Não é uma mesma viagem, portanto, que se faria somente entre adultos. Isso fica bastante  visível em pelo menos dois momentos: na hora da refeição e na vida noturna, ou melhor na ausência desta. No primeiro caso, é natural que as crianças manifestem resistências com relação ao novo cardápio. Ou, positivamente, desejem comer o que não se encontra disponível naquela região ou pais. Exemplo mais clássico é o feijão preto, tão típico da dieta dos cariocas.

 

A vida noturna, é lógico, não deve ser considerada como uma expectativa real. Salvo se você for um magnata que viaje com babás ou se um dos familiares opte por ficar no hotel enquanto o casal ou um dos pais caia na gandaia. É um cenário pouco convincente. Na verdade, já saimos de casa com uma programação que se volta para a vida diurna. Exploramos bem as manhãs, em geral uma programação mais cansativa ou distante; de tarde vamos baixando a bola, curtindo preferencialmente as redondezas de onde estamos instalados. À noite, quase como regra, locais mais tranquilos e próximos.

 

Mas pra que tudo isso? Podemos simplificar que é pelo mero prazer de estarmos juntos. E juntos de uma forma que talvez não tenhamos condições na terrível correria do dia-a-dia, de quase todo o ano. Não tenham dúvida de que o(a) filho(a) sente isso, sente positivamente essa aproximação que só pode gerar afeto.

As experiências vividas por todos, inclusive pelo filhos, ficam para a vida inteira. E são expressas pelos pequenos em comentários inesperados e fora de contexto, como: "mamãe/papai, lembra de quando entramos no castelo da rainha na Escócia?"

 

São prazeres como esses que fazem a gente contar nos dedos os dias que faltam para a próxima viagem!

 

 

Tópico: Por que viajar com criança? Prós e contras

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário